Passos: denúncias não travaram obras dos Transportes

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, afirmou hoje que as denúncias de corrupção envolvendo projetos da Pasta não comprometeram em grande proporção as obras do setor. Ele lembrou que no último balanço do PAC, em julho, já havia mencionado um conjunto de iniciativas que seriam adotadas para ajustar o ritmo das obras em função da troca de técnicos do Ministério e de órgãos vinculados. O ministro informou que as denúncias estão sendo enviadas à Controladoria-Geral da União (CGU) "quando merecem uma atitude no plano correcional".

RENATA VERÍSSIMO E EDUARDO RODRIGUES, Agência Estado

22 de novembro de 2011 | 14h06

Passos disse que o desempenho do Ministério, este ano, já é de R$ 10,3 bilhões, ante R$ 12,8 bilhões em todo o ano de 2010. Ele disse que algumas licitações foram canceladas ou suspensas para avaliação e adequação dos projetos. O ministro citou, como exemplo, a obra de duplicação da BR 135, no Maranhão, em que a licitação foi cancelada para aprimorar o processo de escolha da empresa responsável pela obra.

"As deficiências foram corrigidas para que os projetos sejam colocados em licitação de forma correta e para dar conhecimento público de qual será a nossa interferência", afirmou o ministro. Ele informou que no caso das ferrovias, já foi identificada a possibilidade de reduções significativas no custo das obras. Passos disse que, por exemplo, na Ferrovia Norte-Sul será reduzido o valor dos investimentos para a aquisição de dormentes.

Tudo o que sabemos sobre:
Transportesdenúnciasobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.