Passeata começa com 6 mil manifestantes na Avenida Paulista

Um grupo de cerca de 6 mil pessoas se reuniu na tarde desta quinta-feira, 8, na Avenida Paulista, sentido Consolação, junto à Praça Oswaldo cruz, no centro de São Paulo, para realizar uma passeata em comemoração ao Dia Internacional da Mulher e em protesto contra a visita do presidente americano, George W. Bush, à cidade.De acordo com a Polícia Militar, a manifestação começou por volta das 14 horas e o grupo deve seguir até o Museu de Arte de São Paulo (MASP), liderado por representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU). A PM estima que cerca de 10 mil pessoas se juntem ao grupo. Segundo a CET, por volta das 15h45, os manifestantes, que carregavam faixas com os dizeres "Fora Bush!" e "Não à guerra!" ocupavam a faixa exclusiva de ônibus e a faixa direita do sentido Consolação da avenida. O policiamento já foi reforçado na região para evitar que o grupo ocupe toda a via. SulNo Sul, estudantes também devem fazer ato em repúdio ao presidente dos Estados Unidos, George Bush. Integrantes do Diretório Central do Estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e militantes do P-Sol, PSTU e Movimento Conlutas estavam concentrados na Praça Argentina, em frente à universidade. Eles aguardavam a chegada de manifestantes da Via Campesina para promover o ato na Esquina Democrática, também no centro de Porto Alegre.(Com Lorena Schuchmann)Texto ampliado às 16h22

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.