Passageiros de cruzeiro são impedidos de desembarcar no Porto de Santos

Tripulante do navio passou mal e 2 mil pessoas foram obrigadas a aguardar fiscalização da Anvisa

Solange Spigliatti - estadão.com.br,

18 de fevereiro de 2012 | 11h22

São Paulo, 18 - Os passageiros do navio MSC Harmonia, que participaram de um  mini-cruzeiro da companhia MSC Cruzeiros com cerca de duas mil pessoas, não puderam desembarcar no Porto de Santos, no litoral sul de São Paulo, na manhã deste sábado, 18, após o fim do passeio de três noites.

Segundo informações do Concais, Terminal Marítimo de Passageiros Giusfredo Santini, uma tripulante do navio passou mal e os passageiros foram obrigados a aguardar a fiscalização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para liberação.

Há informações de que a tripulante morreu, mas MSC, Concais e Anvisa não confirmam.

Segundo um dos passageiros, que não quis se identificar, o navio saiu de Santos no último dia 15, passando por Ilhabela e retornando a Santos. Na chegada, às 6 horas de hoje, foram avisados que não poderiam desembarcar e que seriam obrigados a tomar a vacina tríplice, contra sarampo, parotidite e rubéola.

As únicas informações repassadas dentro do navio, através de alto-falantes, diziam que todos os passageiros entre seis meses e 50 anos deveriam tomar a vacina. Às 11 horas, os passageiros ainda estavam impedidos de sair.

A assessoria da Anvisa não foi localizada e a empresa MSC Cruzeiros, que trabalha neste sábado apenas com plantão para reservas, não soube informar sobre o ocorrido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.