Passageiros da Via Brasil estão a pé em Fortaleza

Dezoito pessoas ficaram no meio do caminho, em Fortaleza, devido à retenção da única aeronave da companhia aérea Via Brasil desde domingo, no Aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro. Eles deviam ter embarcado para São Paulo na última terça-feira. A agência de turismo Be Happy, representante da Via Brasil na capital cearense, instalou o grupo no Tabajara Flat, na Praia de Iracema, mas, além da estada e do café da manhã, a empresa só responde por uma refeição (almoço ou jantar).?Até água mineral a gente tem que comprar?, reclamou Janaína Cordeiro, que está com um bebê de três meses. Depois de prestar queixa na Polícia e por não terem condições de esperar mais tempo pela liberação da aeronave, três passageiros conseguiram, através da Be Happy, trocar seus bilhetes.Uma aposentada que sofre de hipertensão, o gari José Ferreira, que teme ter perdido o emprego, e a mãe dele, que tem dificuldade para andar, voltaram para casa em outra companhia aérea.Uma parte dos passageiros comprou por conta própria novas passagens e, em São Paulo, pretende processar a empresa para ter de volta o valor gasto com a passagem (R$ 310 pelo percurso Fortaleza-São Paulo). A maioria, no entanto, que não tem dinheiro, cheque ou cartão de crédito, vai ter que continuar a esperar.De acordo com o comerciáriopaulista Raimundo Francisco Martins, um dos passageiros da ViaBrasil, a agência Be Happy não renovou o contrato de permanênciados passageiros no Tabajara Flat, em Fortaleza. Sem dinheiropara a hospedagem, os turistas arrumaram as malas e foram noinício desta noite para o Aeroporto Pinto Martins.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.