Passa de cem número de mortos por Sars na China

Passou de cem o número de mortos na China continental e em Hong Kong nesta quarta-feira. Hoje a OMS confirmou que estuda a possibilidade de o vírus causador da Sars ter se propagado pelo sistema de esgoto de um condomínio residencial em Hong Kong.Em Pequim, o fechamento das escolas atingiu cerca de 1,7 milhões de alunos enquanto a capital chinesa tratava de conter o difusão da doença. Milhares de pessoas com máscaras cirúrgicas se acotovelavam nas estações ferroviárias para sair da cidade.?Temos medo de tomar este trem para voltar para casa´´, comentou uma jovem da cidade oriental de Hangzhou. ?Não sabemos o perigo que possa ser esta doença?.Em Formosa, uma equipe de funcionários de um hospital em Taipei foi examinado e posto em grupo de quarenta depois que sete trabalhadores apresentaram sintomas de uma possível infecção.Ainda são desconhecidos os modos de contaminação da pneumonia asiática, que já atingiu mais de 4.300 pessoas e matou pelo menos 225 pessoas em todo o mundo desde que apareceu pela primeira vez em novembro de 2002, no sul daChina.Nesta quarta-feira, o governo chinês anunciou outras nove mortes ? sete na capital. No total, 106 pessoas morreram em toda a China. Em Hong Kong, o número de vítimas fatais é 105, com seis casos novos nas últimas 24 horas. No entanto, Pequim vem mascarando os números de mortes, que pode ser bem maior.Uma das vítimas em Hong Kong foi uma mulher de 34 anos que deu à luz um bebê mediante operação cesárea. Três bebês nasceram em iguais circunstâncias e duas das mães morreram.CongressoPeritos de todo o mundo que investigam o surto de pneumonia asiática reúnem-se no Canadá na próxima semana, anunciaram hoje as autoridades de saúde canadenses.O diretor de Saúde Pública do Departamento de Saúde, Paul Gully, anunciou que estarão presentes representantes da Organização Mundial de Saúde (OMS), do Centro para o Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC) e daOrganização Pan-Americana de Saúde (OPS).Também assistirão representantes dos governos do Canadá e do Reino Unido, mas nada se disse ainda sobre a data e o local da reunião."Estamos trabalhando em tudo isto há várias semanas.Acreditamos que servirá de ajuda, não só no Canadá, como também internacionalmente", assinalou Gully.O diretor acrescentou que na reunião de especialistas serão discutidos métodos de pesquisa sobre a doença, assim como a eficácia das quarentenas.Depois de alguns países da Ásia, o Canadá é a nação mais afetada pela Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), com 15 mortes, todas elas em Toronto e arredores.No Canadá, há 324 casos registrados e 7 mil pessoas estão de quarentena. Na terça-feira, o ministério da Saúde da província do Ontário anunciou a morte do 15º canadense por pneumonia asiática.A Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), mais conhecida por pneumonia asiática, é uma doença descoberta no sul da China em novembro de 2002. Os sintomas da Sars são febres superiores a 38 graus, tosse e dificuldadesrespiratórias.Veja o índice de notícias sobre a pneumonia atípica

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.