Passa de 2 anos 1ª dosagem de pena de Cristiano Paz

Ministros seguem decisão de Barbosa e sócio de Valério leva pena de 2 anos e 3 meses por formação de quadrilha

Ricardo Brito - Agência Estado,

08 de novembro de 2012 | 15h29

O Supremo Tribunal Federal (STF) aplicou nesta quinta-feira, 8, a Cristiano Paz, o segundo sócio do empresário Marcos Valério, uma pena de 2 anos e 3 meses de prisão pelo crime de formação de quadrilha. Exceto o ministro Marco Aurélio Mello, todos os demais seguiram a decisão do relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa.

Segundo o relator da ação, a situação de Cristiano Paz é "quase idêntica" à de Ramon Hollerbach, outro ex-sócio de Valério. A única exceção é que Cristiano Paz foi absolvido do crime de evasão de divisas.

No caso da formação de quadrilha, Joaquim Barbosa disse que Cristiano Paz ofereceu a "estrutura" das empresas de publicidade do grupo para desviar recursos públicos e, de posse do dinheiro, realizar o esquema de compra de apoio parlamentar no primeiro mandato do governo Lula. "A quadrilha alcançou seu intento", afirmou ele, acrescentando que as circunstâncias do crime foram desfavoráveis ao ex-sócio de Valério.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalaojulgamentoCristiano Paz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.