Partidos se unem e repudiam ameaças de Garotinho

Quinze candidatos a prefeituras e lideranças políticas do PT, PSDB, PFL, PTB e PPS fluminense participaram hoje de uma manifestação de repúdio ao presidente regional do PMDB, Anthony Garotinho, e sua mulher, a governadora do Rio, Rosinha Matheus (PMDB).Na semana passada, eles ameaçaram cancelar as transferências de recursos para municípios como Nova Iguaçu, na região metropolitana, e Resende, no sul fluminense, caso candidaturas adversárias vençam as eleições.O petista Lindberg Farias, candidato a prefeito em Nova Iguaçu, anunciou que estuda a melhor maneira de entrar com uma representação na Justiça Eleitoral contra o ex-governador do Rio, por crime eleitoral de abuso do poder econômico e uso da máquina pública. Se condenado, Garotinho pode ficar inelegível por três anos.Além disso, Lindberg afirmou que vai pedir a presença de tropas federais na cidade no dia das eleições, a exemplo do que já conseguiu o candidato à prefeitura de Campos, Paulo Feijó (PSDB), que trava no berço político de Garotinho uma das disputas mais acirradas do Estado. O prefeito de São Gonçalo, Henry Charles, candidato à reeleição, entrou hoje com uma representação no TRE para que também lá o Exército fiscalize a boca-de-urna.Apoio incondicionalO PMDB do Rio divulgou hoje uma nota classificando de "oportunista" a manifestação de repúdio a Garotinho. Segundo a nota, Garotinho é "totalmente contrário às discriminações". No entanto, as ameaças do secretário de Segurança já haviam sido desautorizadas por vários membros do partido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.