Partidos querem prorrogação da CPI dos Sanguessugas

O PPS, o PSOL e o PV estudam pedir a prorrogação dos trabalhos da CPI dos Sanguessugas. A informação é do vice-presidente da comissão, deputado Raul Jungmann (PPS-PE), que se reúne nesta terça-feira com a senadora Heloísa Helena (PSOL-AL) e o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) para decidir sobre o funcionamento da CPI durante o mês de janeiro. A CPI está prevista para acabar no dia 18 de dezembro."Pedi um estudo à assessoria técnica do Congresso para ver se é possível que a CPI funcione durante janeiro, antes da posse dos deputados e senadores", disse nesta segunda Jungmann. "Se for possível a prorrogação, o PSOL, o PV e o PPS vão entrar com um pedido nesse sentido", completou. O relatório final deverá ser apresentado no dia 13 de dezembro.Para Jungmann, a prorrogação dos trabalhos da CPI vai permitir que sejam ouvidos todos os envolvidos no escândalo do dossiê contra tucanos. Nesse sentido, o vice-presidente defendeu a convocação do presidente licenciado do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP). Dados da quebra do sigilo telefônico dos envolvidos nas negociações do dossiê mostram 16 ligações entre Berzoini e Oswaldo Bargas, ex-integrante da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afastado por envolvimento no caso. Pelo cronograma da CPI, os integrantes da comissão deverão reunir-se nesta terça para votar requerimentos de convocação e quebra de sigilos bancário, fiscal e telefônico de envolvidos com a máfia das ambulâncias. Mas os próprios integrantes da comissão apostam que dificilmente haverá quorum para qualquer deliberação. "A reunião da comissão está marcada para a tarde e dificilmente haverá presença de parlamentares às vésperas de um feriado", disse Raul Jungmann. Ele afirmou que tentou marcar a reunião para a parte da manhã, mas que o presidente da CPI, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), manteve a sessão para a parte da tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.