Partidos podem indicar ocupantes a cargos, diz Garibaldi

O presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) disse nesta quarta-feira, 23, que os partidos têm legitimidade para indicar ocupantes de cargos públicos "a não ser quando os partem para o confronto e comprometem a base". Garibaldi afirmou que as indicações têm sido de nomes técnicos para ocupar esses cargos e criticou aqueles que dizem que os indicados por políticos não têm capacidade ou que a escolha política impede um trabalho técnico. "As vezes fico impressionado, porque acham que os indicados por políticos são ruins e que quando tem o dedo ou o DNA do político não vale a pena nomear". O senador ressalvou que, depois das indicações quem faz a escolha é o governo.  "Os políticos estão indicando técnicos e o governo pode optar. Esse é um processo em que o governo é árbitro". Com a posse, na segunda-feira, do então senador Edison Lobão no Ministério de Minas e Energia, começou o debate sobre as nomeações no setor. O presidente do PMDB, deputado federal Michel Temer (SP), disse que o novo titular da pasta, também do partido, terá autonomia para fazer nomeações, mas segundo critérios técnicos. Antes de Lobão ser indicado para o ministério, a titular da pasta era Dilma Rousseff, do PT. As discussões atualmente são em torno de quem passará a ocupar os cargos importantes ligados ao ministério.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.