Partidos planejam ato de apoio à candidatura de Delgado à presidência da Câmara

Objetivo é mostrar união em torno do nome do deputado do PSB diante das especulações de que ele poderia desistir da disputa

Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2015 | 18h20

BRASÍLIA - Partidos que integram o bloco de apoio ao candidato do PSB à presidência da Câmara dos Deputados, Júlio Delgado (MG), discutem a realização de um ato reiterando apoio ao deputado. Diante das especulações de que Delgado poderia desistir da disputa e de que boa parte dos tucanos deve embarcar na candidatura do peemedebista Eduardo Cunha (RJ), os partidos querem demonstrar que estarão com Delgado pelo menos até o primeiro turno.


O líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), rechaçou a possibilidade de adesão à candidatura do PMDB em troca de ocupar a primeira vice-presidência da Casa na divisão de cargos. "Vamos continuar juntos (com Delgado). Não vai ser cargo aqui ou acolá que vai fazer a gente mudar", respondeu.


A declaração na manhã desta quinta-feira, 29, do vice-governador de São Paulo e presidente do PSB no Estado, Márcio França, sobre o esperado desembarque do PSDB da candidatura de Delgado causou desconforto na campanha. "Surpresas acontecem e não são inesperadas", afirmou França. Delgado se disse "decepcionado" com a declaração do vice-governador. Também contrariado, Imbassahy disse que nada mudará o compromisso firmado pelo PSDB em dezembro. 


Os peemedebistas contam com votos de parte dos tucanos e com a migração do PV, que hoje integra o bloco de apoio de Delgado. Além do PSB, a chapa reúne o PSDB e o PPS, que, juntos, somam 106 deputados. 

*

Tudo o que sabemos sobre:
CâmarapresidênciaJulio DelgadoPSB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.