Jailson Sam/Câmara dos Deputados
Jailson Sam/Câmara dos Deputados

Partidos e movimentos de renovação são excludentes?; leia análise

Entidades vieram para ficar, emergindo justamente pela inapetência das siglas sob alguns aspectos

Cláudio Couto, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2021 | 05h00

As decisões do TSE em favor de Felipe Rigoni (PSB) e Tabata Amaral (PDT) no contencioso com suas agremiações, permitindo-lhes delas sair sem perder o mandato, são marco importante na relação entre partidos e os assim chamados movimentos de renovação política. “Assim chamados” porque nem todos se veem como voltados à “renovação”. É o caso da Raps, que opera como rede transpartidária de formação e articulação política construída sobre compromissos comuns, como a sustentabilidade.

O Acredito, de Rigoni e Tabata, também possui tais características, embora de forma mais assertiva em relação a seus membros. Veio daí o conflito dos dois deputados com seus partidos. Porém, é difícil a essas agremiações se dizerem desavisadas ou enganadas: o compromisso firmado com os deputados e suas entidades era claro e feito por escrito.

Ambos se candidataram de forma similar à dos “candidatos avulsos”, que, já em 2016, disputaram as eleições municipais por Rede e PPS (hoje Cidadania). Desde então, partidos abrigaram candidatos com os quais têm alguma afinidade, mas sem lhes exigir disciplina rigorosa. Se PSB e PDT, agora, acharam que seria diferente – ainda mais com uma entidade não partidária na retaguarda – foram ingênuos ou se arrependeram. Tais entidades vieram para ficar, emergindo justamente pela inapetência dos partidos sob alguns aspectos; não os tornam dispensáveis, mas – como organizações da sociedade civil – forçam-nos a novos comportamentos.

*CIENTISTA POLÍTICO E COORDENADOR DO MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO PÚBLICA DA FGV-EAESP E PRODUTOR DO CANAL/PODCAST ‘FORA DA POLÍTICA NÃO HÁ SALVAÇÃO’

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.