Partido dissidente do PV em criação formaliza apoio a Dilma

Dissidentes deixaram partido descontentes com filiação de Marina e abandono de 'bandeiras libertárias'

EDUARDO KATTAH, Agência Estado

22 Maio 2010 | 18h23

Dissidentes do PV realizaram neste sábado, 22, na Câmara Municipal de Belo Horizonte, o primeiro encontro nacional do partido político em formação - batizado de Livre (Liberdade, Igualdade, Verdade, Responsabilidade e Educação).

 

Veja também:

linkDilma sobe e empata com Serra, aponta pesquisa Datafolha

linkSerra evita comentar a pesquisa

linkToledo: empate acende luz amarela para tucano

linkEmpate com Dilma pode definir vice de Serra

 

O grupo político, que reúne também ex-militantes de outros partidos de esquerda, ratificou na convenção a declaração de apoio à presidenciável petista, Dilma Rousseff. De acordo com Anderson Pomar, ex-integrante do PV, durante o encontro, Dilma ligou para agradecer à manifestação de apoio.

Os dissidentes deixaram o PV no fim do ano passado descontentes com os novos rumos da sigla após a filiação da pré-candidata à Presidência Marina Silva a seu grupo. Eles criticam o abandono pelo partido de "bandeiras libertárias", como a descriminalização da maconha, a legalização do aborto e a união civil entre pessoas do mesmo sexo.

Durante o encontro, foram aprovados o estatuto, uma executiva nacional e um manifesto da futura agremiação. O grupo contabiliza cerca de 100 mil assinaturas para o registro do novo partido junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). São necessárias quase 500 mil assinaturas.

Mais conteúdo sobre:
eleição PV dissidentes partido Livre apoio

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.