Partido de Maluf recomenda apoio a Marta Suplicy

O Partido Progressista (PP)de Paulo Maluf decidiu recomendar o voto na candidata do PT à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy. A decisão foi comunicada por meio de nota oficial divulgada após almoço dos dirigentes na casa de Maluf. Ele não quis dar entrevista à saída do almoço, mas vai se reunir com a bancada eleita dos vereadores e outras lideranças pepistas às 17 horas para discutir a recomendação da executiva e possivelmente anunciar uma posição. No dia seguinte ao primeiro turno, Maluf cancelou a entrevista coletiva que havia marcado. Segundo sua assessoria de imprensa, o ex-prefeito somente iria se pronunciar sobre apoios no segundo após discutir com membros da Executiva Nacional do PP e com o primeiro vice-presidente do partido, deputado federal Delfim Neto.Durante o primeiro turno, Maluf foi o principal crítico do candidato do PSDB, José Serra, que disputará o turno final com Marta Suplicy (PT). A petista, que chegou a ser alvo de ataques do ex-prefeito no início da campanha, começou a ser poupada após os fortes rumores da existência de um acordo entre PT e Maluf. Os dois lados negam a existência de uma união.O grande dilema para os petistas é como administrar o provável apoio de Maluf a Marta, principalmente pelo fato de PT ter sido o principal crítico de Maluf. Hoje, o partido do ex-prefeito integra a base aliada do governo Lula. Para tentar se livrar desta saia justa, os estrategistas de campanha já pensam em colocar Delfim Neto para ocupar o lugar de Maluf no palanque de Marta. A seguir, leia a íntegra da nota da Executiva do PP: "A Executiva Nacional do Partido Progressista veio a São Paulo para parabenizar e agradecer a Paulo Maluf pela maior votação que um progressista obteve no Brasil.Como o Partido Progressista faz parte da base de sustentação do governo no Congresso Nacional, recomendamos ao nosso líder Paulo Maluf e aos companheiros de São Paulo, o apoio à candidata do presidente Lula na maior cidade brasileira".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.