Participação do PMDB pode chegar a primeiro escalão, diz senador

O senador Hélio Costa, escolhido para ser vice-líder do governo no Senado, disse que o acordo fechado entre o PMDB e o PT não implicou na concessão de cargos no primeiro escalão. Ele admitiu, no entanto, que o partido poderá pedir espaço nos ministérios caso o governo de Luiz Inácio Lula da Silva faça uma reforma ministerial. "O PMDB não fez imposições, mas acredito que a participação no governo vá chegar ao primeiro escalão, e que essa participação teria o tamanho do partido", afirmou. Ele disse que a legenda poderia pleitear qualquer ministério, mas que isso não está sendo feito de uma maneira impositiva. E afirmou também que o motivo desse acordo é que não se fale em reformas sem o apoio do PMDB. Costa disse ainda que o PMDB é um aliado natural do PT em Minas Gerais e que eles pretendem ampliar esse leque, integrando o PL e possivelmente o PDT e formar uma grande aliança com vistas às eleições municipais e estaduais.

Agencia Estado,

09 de maio de 2003 | 16h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.