Parlamentares terão valor maior para emendas do Orçamento

O relatório preliminar do Orçamento da União para 2007, que chegou ao Congresso em agosto e ficou paralisado por causa das eleições, foi aprovado na noite da última segunda-feira na Comissão Mista do Orçamento, segundo informação da Agência Senado. Nas votações de trechos do relatório preliminar, o governo foi derrotado e os parlamentares conseguiram aumentar de R$ 5 milhões para R$ 6 milhões o valor total que um deputado ou senador pode usar em até 20 emendas, número máximo a que têm direito para beneficiar obras em suas bases eleitorais. A aprovação do aumento, que significará um acréscimo de R$ 594 milhões nos gastos do orçamento de 2007, contou com votos de parlamentares da base do governo. Os deputados e senadores têm prazo até o dia 28 para apresentar suas emendas e a comissão vai estudar uma reavaliação das receitas, pois o relator, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), precisa de mais R$ 7 bilhões a R$ 10 bilhões para conseguir fechar a proposta orçamentária. Segundo Raupp, esse aumento comas emendas individuais será compensado com um corte dos recursos a serem destinados para cobrir as emendas coletivas.O presidente da Comissão de Orçamento, deputado Gilmar Machado (PT-MG), acredita que o Congresso votará o projeto orçamentário até o dia 22 de dezembro, ainda segundo a Agência Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.