Parlamentares querem CPI sobre ida de brasileiros aos EUA

A ação dos chamados "coiotes", aliciadores de brasileiros que buscam uma vida melhor nos Estados Unidos, será alvo de uma CPI no Congresso Nacional. Segundo o senador Hélio Costa (PMDB-MG), que há cerca de um mês negocia a transferência de brasileiros das prisões norte-americanas para o Brasil, o pedido de criação de um CPI será feito na próxima semana, quando serão apresentados documentos que provam à necessidade do combate à "máfia da fronteira", presente em Minas Gerais e em São Paulo.Conforme o senador, além de aliciar os brasileiros, que pagam de US$ 2 mil a US$ 10 mil, as "coiotes" traficam drogas, crianças e fomentam a prostituição em território norte-americano. "Existe uma máfia com raízes profundas em São Paulo e em Minas Gerais que precisa ser combatida com urgência", disse.Segundo o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos, diariamente, 40 brasileiros são presos tentando atravessar ilegalmente à fronteira com o México. Porém, disse Costa, após a campanha dos parlamentares brasileiros, esse número caiu drasticamente. "Nos últimos sete dias, apenas quatro foram presos tentando atravessar a fronteira", informou. Pelo menos 1.050 brasileiros estão prontos para retornar ao Brasil nos próximos meses. Outros 408 estão com a situação indefinida.O representante do Itamaraty, Manoel Gomes Pereira, diretor-interino de assuntos consulares do Ministério de Relações Exteriores, disse que o governo federal está negociando com o governo norte-americano um tratamento melhor aos brasileiros presos. "Nós não podemos interferir no sistema de triagem deles. O que a gente está pedindo é que o tempo de permanência dos brasileiros nesses centros seja reduzido", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.