Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Parlamentares que se reunirão com Lula querem 'explicações' sobre críticas ao PT

Parlamentares do partido divergem sobre o tom adotado pelo ex-presidente que disse que a sigla está 'velha' e 'viciada ao poder'

CARLA ARAÚJO, O Estado de S. Paulo

29 de junho de 2015 | 19h08

Brasília - Integrantes da bancada de deputados petistas que se encontrarão com Luiz Inácio Lula da Silva nesta noite em Brasília esperam ouvir do ex-presidente explicações sobre suas recentes críticas ao partido. Na semana passada, Lula disse que tanto ele quanto a presidente Dilma Rousseff estavam "no volume morto" e o PT, "abaixo do volume morto". Lula disse ainda que o partido precisava se reinventar e que "só pensava em cargos".

O deputado Paulo Pimenta (RS) criticou o fato de a fala de Lula não ter sido feita durante o Congresso do partido no início do mês, em Salvador. "Isso poderia ter ajudado o Congresso inclusive a tomar decisões", afirmou, ressaltando que é preciso "entender de que maneira o Lula entende que deve ser feita essa discussão". "Se ele tivesse falado uma semana antes, a posição dele teria sido importante."

Além de entender melhor as críticas do ex-presidente, Pimenta disse que os deputados pretendem mostrar a insatisfação com a falta de diálogo com a presidente Dilma. "Ele vai nos ouvir também. É uma oportunidade dele falar de uma maneira mais detalhada para nós coisas que ele tem dito pela imprensa, já teve reunião com religiosos no Instituto Lula", afirmou. "É importante conversar com a bancada. E a presidente Dilma deveria ter atitude semelhante. A bancada precisa conversar mais com a presidente", completou.

O líder da bancada, Siba Machado (AC), afirmou que, além de qualquer crítica, é preciso fazer um "acerto coletivo" para afinar o discurso dos petistas. "O PT não sai disso sozinho, o governo não sai disso sozinho, ninguém sai sozinho, sai junto", afirmou. "Esperamos daqui é que a gente acerte bem o discurso e a ação, porque ele é um mobilizador nato. Estamos pedindo uma agenda para rodar o Brasil. Está na hora de construir essa agenda", completou.

O deputado Vicente Cândido (SP) disse que não acredita que o ex-presidente deva amenizar o tom das críticas e afirmou concordar com a avaliação de Lula. "Não dá para tirar razão dele. Não acho que tenha que retirar as críticas, até porque elas são verdadeiras", afirmou. Segundo Cândido, o PT precisa agora encaixar essas críticas aos procedimentos do partido.

A bancada petista está reunida no início da noite desta segunda-feira, 29. A expectativa é que o ex-presidente chegue por volta das 19h30. Nesta tarde, Lula esteve com o ex-marqueteiro da campanha de Dilma, João Santana, para acertar detalhes do programa partidário do PT que vai ao ar em agosto.

Tudo o que sabemos sobre:
LULAPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.