Parlamentar de partido que comanda pasta se beneficia

Dados do sistema de controle orçamentário mostram que em alguns casos mais da metade dos recursos vai para correligionários

Fábio Fabrini,

25 de agosto de 2012 | 20h19

BRASÍLIA - Os titulares da Esplanada têm favorecido os próprios partidos no pagamento de emendas. Dados do sistema de controle orçamentário mostram que em alguns casos mais da metade dos recursos vai para correligionários.

No Desenvolvimento Agrário, sob o comando de Pepe Vargas (PT), R$ 5,3 milhões dos R$ 10 milhões desembolsados este ano foram para emendas petistas. O deputado José Geraldo (PA), com R$ 1,7 milhão, e a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, com R$ 1,1 milhão, senadora por Santa Catarina e agora responsável pela negociação das emendas com o Congresso, figuram entre os cinco mais contemplados. O dinheiro bancou projetos de infraestrutura em assentamentos e áreas rurais.

O Turismo desembolsou R$ 23,7 milhões em emendas específicas, dos quais R$ 7,2 milhões para membros do partido do ministro Gastão Vieira (PMDB-MA).

Os mais beneficiados são o deputado paulista Antônio Bulhões, com R$ 3,2 milhões, que deixou o partido rumo ao PRB, e Odílio Balbinotti (PMDB-PR), com R$ 1,8 milhão. Os recursos foram para a obras de infraestrutura e centros de informação. Na Agricultura, fora o próprio ministro Mendes Ribeiro (PMDB-RS), os peemedebistas ficaram com quase 40% dos R$ 27 milhões.

Após a crise que derrubou o ex-ministro do Esporte, Orlando Silva (PC do B-SP), por favorecimento na distribuição de verbas a entidades ligadas ao seu partido, três deputadas da sigla aparecem entre as mais beneficiadas em 2012, na gestão de Aldo Rebelo (PC do B-SP). Jô Moraes (MG), com R$ 881.600, e Perpétua Almeida (BA), com R$ 840.800, são a segunda e a terceira no ranking dos campeões de emendas. Candidata à Prefeitura de Porto Alegre, Manoela Dávila obteve mais R$ 391 mil. Os valores serviram à construção de infraestrutura esportiva.

Na Educação, sob o comando do petista Aloizio Mercadante (SP), R$ 8,7 milhões favoreceram o PT, num total de R$ 26,8 milhões. A pasta liberou R$ 1,4 milhão em emendas do ex-deputado Paulo Delgado (MG). A verba bancou um observatório astronômico em Juiz de Fora. Francisco Praciano (AM) obteve mais R$ 1 milhão para investimentos em seu Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
GovernobrasíliaDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.