Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Parentes de crianças castradas terão proteção policial

As polícias Federal e Militar do Pará vão garantir a segurança dos parentes das 19 crianças castradas, mortas, sobreviventes ou desaparecidas de Altamira há 13 anos. Antes, durante e depois do julgamento que resultou na condenação de três dos cinco acusados pelos crimes, familiares das vítimas e testemunhas denunciaram estar sofrendo ameaças anônimas de retaliação.Na próxima segunda-feira, o Tribunal do Júri irá julgar o médico Césio Caldas Brandão acusado de castração e morte de meninos. Ele chegou a ser visto por uma testemunha saindo da mata com um facão nas mãos e um saco plástico contendo um objeto. No local onde ele foi visto, no dia seguinte foi encontrado o corpo de uma criança emasculada e morta.A ré Valentina de Andrade, líder da seita Lineamento Universal Superior (LUS), continua presa no Centro de Reeducação Feminino. Seus advogados tentam livrá-la da cadeia para que ela fique em liberdade até o próximo dia 22, quando será julgada pela acusação de liderar a matança de meninos em Altamira. Advogados e juízes paraenses acreditam que Valentina, cuja última façanha foi tentar fugir do País para evitar o julgamento, dificilmente conseguirá obter a liberdade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.