Parente anuncia os novos ministros

O ministro da Casa Civil, Pedro Parente, anunciou na noite desta terça-feira, no Palácio do Planalto, os nomes dos substitutos dos ministros que estão se desincompatibilizando dos cargos para participarem das eleições.Dois ex-presidentes da Itaipu Binacional fazem parte do novo ministério, o qual o presidente Fernando Henrique Cardoso pretende manter até o final do seu governo. São eles o ex-deputado Euclides Scalco, que será o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência em lugar do deputado Arthur Virgílio, e o professor de engenharia Francisco Gomide, que será o novo ministro de Minas e Energia. Ambos são do Estado do Paraná.Para o lugar do ministro Aloysio Nunes Ferreira, no Ministério da Justiça, o presidente escolheu o advogado Miguel Reale Júnior, de São Paulo. Parente começou o anúncio dando a informação de que ainda não está definido se o ministro do Desenvolvimento Agrário, Raul Jungmann, permanecerá ou não cargo. Acrescentou que Jungmann tem agora à noite um encontro com Fernando Henrique no Palácio da Alvorada.Para o Ministério dos Transportes, o presidente nomeou o deputado João Henrique, do PMDB do Piauí. O novo ministro do Trabalho é Paulo Jobim, ex-secretário-executivo do ex-ministro Francisco Dornelles.Outros secretários-executivos a serem oficializados como ministros são José Cechin, que substitui o mineiro Roberto Brant no Ministério da Previdência, e Juarez Quadros, que entra no lugar de Pimenta da Veiga no Ministério das Comunicações. Para ministro do Esporte e Turismo, foi confirmado o nome de Caio Carvalho.A posse dos novos ministros está prevista para esta quarta-feira, às 11h30.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.