Parecer sobre quebra de sigilo de Jader chega hoje ao STF

O procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, disse hoje, em entrevista ao programa ?Bom Dia, Brasil?, da TV Globo, que ainda na tarde de hoje deve encaminhar ao Supremo Tribunal Federal parecer sobre a quebra de sigilos bancário, fiscal e telefônico do senador Jader Barbalho, no inquérito que investiga o seu envolvimento na venda irregular de títulos da dívida agrária. Geraldo Brindeiro negou que tenha sofrido pressões para reabir o caso do Banpará, depois de ser apelidado de "arquivador de processos". Ele disse que o processo desapareceu no Pará e que a Procuradoria Geral da República só pode agir diante de fatos novos. "O que recebemos agora em maio foram cópias do relatório, não que o Banco Central nos remeteu, mas sim o que o Ministério Público do Pará remeteu. Eu requisitei ao presidente do Banco Central novas informações, novos fatos, e espero receber esses novos dados a fim que requisitar inquérito", afirmou. O procurador-geral da República disse que o Ministério Público dos Estados é independente e que não pode interferir no caso do Pará, onde o processo contra Jader Barbalho sumiu em 1992. Nesse caso, segundo Brindeiro, a responsabilidade pelo desaparecimento do processo é do Ministério Público do Pará.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.