'Parece que as eleições não acabaram ainda', diz Lula

'Parece que as eleições não acabaram ainda', diz Lula

Ex-presidente saiu em defesa de Dilma durante evento em Foz do Iguaçu e, questionado sobre a Lava Jato, pediu para a imprensa procurar a Polícia Federal e o MP

Joana Lopes, especial para O Estado, O Estado de S. Paulo

20 de novembro de 2014 | 17h36


Foz do Iguaçu - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse na manhã desta quinta-feira, 20, em Foz do Iguaçu, que aqueles que atacam o governo da presidente Dilma Rousseff terão uma surpresa com o segundo mandato dela. "Parece que as eleições não acabaram ainda. Vão ter uma surpresa extraordinária porque ela sabe que ela tem que fazer o melhor governo desse País e que daqui quatro anos vai ter que escolher qual a imagem que ela quer deixar depois de uma mulher governar esse País durante oito anos".

Lula foi convidado para ministrar palestra no encontro Cultivando Água Boa, da Itaipu Binacional. Ao sair do evento, ele evitou os jornalistas e quando questionado sobre a Operação Lava Jato disse para a imprensa procurar a Polícia Federal e o Ministério Público.

Antes de iniciar a palestra, o ex-presidente pediu para a plateia se levantar e fazer um minuto de silêncio, em respeito ao ex-ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, que morreu nesta madrugada.

Bastante aplaudido, durante o discurso que durou cerca de 40 minutos, o ex-presidente lembrou que o ódio demonstrado contra a presidente Dilma não se deve ao fato dela ter prejudicado o sistema financeiro ou os empresários. "O ódio é exatamente porque a filha de um pequeno agricultor esta virando doutora nesse país".

Lula também falou sobre a tentativa de impeachment que sofreu durante o seu governo. "Vocês estão lembrados, meu primeiro mandato foi muito difícil. Tentaram até falar em impeachment para mim, eu disse para eles, vocês querem impeachment, nós vamos disputar na rua, vamos na rua conversar com o povo".

O ex-presidente ainda criticou aqueles que condenam o Programa Bolsa Família e disse que as pessoas desconhecem o benefício da iniciativa. "Se criou nesse País a ideia e de que o Bolsa Família sustenta vagabundo. E quem fala isso, às vezes, são pessoas que não conhecem". Para Lula, as pessoas não sabem o efeito multiplicador da política de transferência de renda.

Água. O ex-presidente elogiou o Programa Cultivando Água Boa. Em prática há 11 anos, o projeto voltado ao meio ambiente é desenvolvido pela hidrelétrica binacional junto a 29 municípios da região Oeste do Paraná e atinge 206 microbacias. Ele sugeriu que o projeto fosse replicado por hidrelétricas em outras bacias hidrográficas brasileiras.

Lula também falou sobre a possibilidade de reavaliar as normas de distribuição dos royalties pagos hoje por Itaipu. Para ele, parte do montante poderia ser repassado a comunidades lindeiras, incluindo as indígenas. Atualmente, a compensação financeira é paga aos governos do Brasil e Paraguai e municípios lindeiros ao Lago de Itaipu, incluindo 16 brasileiros, como forma de compensação por terras alagadas.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaDilma Rousseffeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.