Paraná tenta contestar déficit financeiro de R$ 1,88 bilhão

O governo do Paraná tentou negar na quarta-feira, 21, que estivesse com um déficit financeiro de R$ 1,88 bilhão, conforme revelou o Estado na terça-feira, 20. O diretor-geral da Secretaria de Fazenda do Paraná, Nestor Bueno, disse que o Estado estaria com um superávit de R$ 282 milhões em agosto passado. No entanto, novamente, não fez menção ao montante de pelo menos R$ 2 bilhões de "restos a pagar". Pelo menos oito ex-governadores e governadores reeleitos, como o paranaense Roberto Requião (PMDB), terminaram o ano de 2006 com déficit financeiro. Ao contrário do Paraná, o secretário de Fazenda do Rio Grande do Sul, Aod Cunha de Moraes Júnior, reconheceu que o Estado apresenta a pior situação no atendimento à exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal que limita os "restos a pagar" deixados pelos governos em fim de mandato à disponibilidade de caixa. O Rio Grande do Sul possui um déficit que o secretário classifica de "estrutural", de aproximadamente R$ 1,8 bilhão. Ele lembrou que o rombo vai crescer em 2007 em conseqüência da dívida que o governo contraiu com o Banrisul para pagar parte do 13º salário do funcionalismo, em dezembro de 2006. O déficit de R$ 5,070 bilhões, na avaliação do secretário, é um resultado acumulado há 30 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.