Paralamentares pedem acesso à delação em reunião no STF

Parlamentares que fazem parte da CPI mista da Petrobras, o ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, já chegaram no STF para o encontro solicitado pelo relator, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). Eles pedirão a Zavascki e a Janot acesso ao conteúdo da delação premiada do ex-diretor de abastecimento da petroleira Paulo Roberto Costa no âmbito da Operação Lava Jato.

BEATRIZ BULLA E BERNARDO CARAM, Estadão Conteúdo

23 de setembro de 2014 | 19h25

Estão presentes os deputados líderes na Câmara do PPS, Rubens Bueno (PR); do DEM, Mendonça Filho (PE); do PSDB, Antônio Imbassahy (BA); e do PMDB, Eduardo Cunha (RJ). Além deles, compareceram ao STF o deputado Marco Maia (PT-RS), relator da CPMI, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), presidente da comissão, o senador Gim Argello (PTB-DF) e o deputado Izalci (PSDB-DF). O encontro será mediado pelo presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski.

Na entrada da audiência no STF, Rubens Bueno disse que se reuniu na tarde de hoje com Janot. No encontro, o procurador-geral confirmou ser contrário ao compartilhamento de informações da delação premiada de Paulo Roberto Costa, considerando que colocaria em risco o acusado e a própria investigação.

Bueno questionou a posição de Janot. "Vários deputados e senadores foram denunciados, inclusive ministros e governadores. Tudo isso tem de ser levado em conta, porque temos uma eleição. Essa eleição pode convalidar os envolvidos, como pode prejudicar aqueles que não estão envolvidos e foram indicados", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI MISTAPETROBRASSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.