Paraguai utilizará urna eletrônica brasileira

A urna eletrônica brasileira será utilizada nas próximas eleições municipais do Paraguai. Para formalizar o acordo, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Nelson Jobim, assina no dia 6 de setembro, em Assunção, um convênio com a Organização dos Estados Americanos (OEA). As eleições paraguaias para a escolha de prefeitos e vereadores serão realizadas no dia 18 de novembro. Dos 232 municípios, três terão eleição totalmente informatizada. No Paraguai, os candidatos serão identificados na cédula através das cores próprias de cada partido. Por causa disso, os técnicos do TSE estão estudando uma forma de adaptar o teclado da urna ao sistema paraguaio.O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná será o responsável pela parte operacional do processo e vai emprestar 160 urnas ao governo paraguaio. No Paraguai, o número de eleitores está na faixa de 2,3 milhões. Deste total, cerca de 27 mil irão votar através da urna eletrônica. Apesar do sistema atingir pouco mais de 1% da população, a campanha publicitária sobre o voto eletrônico vai atingir todo o País, com o objetivo de familiarizar os paraguaios ao novo sistema.Além do Paraguai, o TSE já recebeu pedidos de colaboração da Bolívia, Colômbia, Portugal e Argentina, entre outros países. Técnicos americanos e mexicanos também já estiveram no TSE conhecendo o sistema eletrônico de votação brasileiro. O presidente do TSE acredita que a assinatura do convênio com a OEA deverá facilitar a implantação do voto eletrônico fora do Brasil, já que essa organização congrega 35 países das Américas Central, do Norte e do Sul. Para a coordenadora executiva da OEA, Elizabeth Spehar, "o sistema de eleições no Brasil tem se destacado pela sua transparência e alto grau de informatização".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.