Paraguai tenta reconquistar confiança de vizinhos

Em sua primeira ação como novo presidente do Paraguai, Federico Franco tenta convencer as nações sul-americanos de que seu país não se afastou da ordem institucional.

REUTERS

23 de junho de 2012 | 13h20

Ele ordenou ao recém-nomeado Ministro das Relações Exteriores José Felix Estigarribia Fernandez que explique aos países vizinhos que a mudança abrupta de governo foi "completamente constitucional."

Franco substituiu o deposto presidente Fernando Lugo, julgado pelo Congresso por má gestão depois da morte de 17 pessoas em um confronto entre camponeses sem-terra e a polícia.

Venezuela, Argentina, Equador e Bolívia disseram que não iriam reconhecer o novo governo e caracterizaram a situação no Paraguai como uma ruptura institucional causada por um julgamento político "ilegítimo".

Franco, em sua primeira entrevista coletiva como presidente, reconheceu que o impeachment de Lugo, que começou de forma inesperada na quinta-feira, "foi um pouco rápido", mas disse que o seu país "não há ambiente de golpe, de bloqueio e não há soldados nas ruas."

(Reportagem de Didier Cristaldo)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICAPARAGUAIPRESIDENTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.