Para Virgilio, prisão de Duda significa que Marta "joga a toalha"

A presença do publicitário Duda Mendonça no Rio de Janeiro, onde foi preso ontem, envolvido com briga de galo, "talvez possa ser uma demonstração de que a prefeita Marta Suplicy joga a toalha" em sua campanha de reeleição. A opinião é do líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), que acompanha neste momento caminhada do candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, na região do Largo do Arouche, no centro da capital."Duda é a figura de maior peso estratégico na campanha do PT", ponderou o senador, acrescentando que, com o episódio da prisão, Marta deveria reconhecer, neste momento, a vitória do tucano na eleição.O parlamentar não quis aprofundar seus comentários por avaliar que estaria "tripudiando" Duda, além de dizer que acompanhou o caso "com muito tristeza". "Não é muito o meu jeito de tripudiar neste momento, qualquer que seja o drama humano. Sou muito pouco hipócrita", anunciou Virgílio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.