Para Tuma, situação de Jader é complicada

O senador Romeu Tuma (PFL-SP), integrante da comissão de três senadores do Conselho de Ética que investiga o presidente licenciado do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), disse que será difícil para Barbalho dar uma explicação plausível que o isente da acusação de ter sido beneficiário do desvio de recursos do Banco do Estado do Pará (Banpará). "Está difícil para ele ter uma explicação plausível", afirmou Tuma, referindo-se aos dados contidos na documentação até agora levantada pela comissão. O senador paulista disse, também, que pretende encerrrar os trabalhos da comissão dentro do prazo previsto, até 3 de setembro. Tuma aguarda resposta do ex-gerente do Banpará Marcílio Guerreiro, convidado a depor na comissão na quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.