Para Tuma, Leomar Quintanilha deveria renunciar

Corregedor defende afastamento do presidente do Conselho após acusações

Agencia Estado

02 de julho de 2007 | 19h13

O corregedor do Senado Federal, senador Romeu Tuma (DEM-SP), defendeu nesta segunda-feira, 2, o afastamento do presidente do Conselho de Ética, senador Leomar Quintanilha (PMDB-TO), durante entrevista concedida à reportagem da Rádio Jovem Pan. O parlamentar está sendo pressionado pelos demais integrantes do conselho a abandonar o cargo porque já responde a dois processos por desvio de verbas públicas no Supremo Tribunal Federal (STF). "Tendo em vista essas acusações, ele deveria renunciar à presidência. Se pesa sobre ele essa acusação, que é grave, ele deveria pedir licença e ceder o lugar para outro", afirmou o corregedor.O senador Romeu Tuma declarou, ainda, que pode ter havido inclusive quebra de decoro parlamentar pelo atual presidente do Conselho de Ética do Senado. "Eu vou tentar identificar qual é o ministro que está com os processos para se fazer uma investigação preliminar para ver se houve ou não a quebra de conduta ética e moral. Próxima reunião O Conselho de Ética do Senado se reúne na terça-feira para discutir a votação do processo por quebra de decoro parlamentar contra o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB). Deve ser definido na terça-feira também o novo relator do caso, após os últimos dois relatores pedirem afastamento da função. O senador Epitácio Cafeteira (PTB), relator titular, afastou-se da função por motivos de saúde, enquanto Wellington Salgado(PMDB) renunciou por não concordar com o adiamento da votação do relatório.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.