Para tucano, exposição fez Garotinho crescer em pesquisa

O deputado federal Alberto Goldman, ex-líder do PSDB na Câmara, minimizou nesta segunda-feira o resultado da pesquisa Datafolha, divulgada no fim de semana, que mostrou uma redução da vantagem do candidato tucano à Presidência, Geraldo Alckmin, sobre o peemedebista Anthony Garotinho. De acordo com ele, o avanço de Garotinho é reflexo da exposição obtida pelo ex-governador do Rio de Janeiro nas últimas semanas em propagandas eleitorais do PMDB. "O Garotinho teve uma exposição de televisão. No dia em que outro tiver uma exposição de televisão, ele vai crescer", afirmou.Goldman ressaltou que a única surpresa que o levantamento pode ter trazido é o fato de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não ter registrado uma queda de sua posição junto ao eleitorado, após as denúncias que resultaram na queda do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci. Na avaliação do deputado, isso mostra que a penetração nos meios de comunicação no que se refere a temas políticos ainda é muito superficial no Brasil.Perguntado sobre de que forma a pesquisa pode interferir no projeto do PMDB para as próximas eleições, Goldman insistiu que a tendência é de que este partido entre no período eleitoral ainda muito dividido. "O PMDB vai ser um partido que vai se definir em cada Estado de uma forma diferente", afirmou Goldman, ressaltando que em algumas regiões o PMDB deve se unir com o PSDB e em outras com o PT. Goldman participa na tarde desta segunda-feira do seminário "Desafio das Telecomunicações no Brasil: cenários e políticas de longo prazo", promovido pelo Instituto Fernando Henrique Cardoso em parceria com a Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.