Para tucano, brasileiro não vai apostar em outra mulher na Presidência

Crítico do governo, deputado Ademar Traiano (PR) afirma que desempenho de Dilma pode comprometer chances de Marina na disputa

José Roberto Castro - Agência Estado

22 de agosto de 2013 | 10h41

Crítico do atual governo, o deputado estadual Ademar Traiano (PR), membro da Executiva Nacional do PSDB, duvida das chances de Marina Silva nas eleições de 2014. Na avaliação do deputado, o desempenho da presidente Dilma Rousseff (PT) pode comprometer as chances de outra mulher assumir o mais alto posto do País. "A Dilma não convenceu os brasileiros. Então, acredito que no momento do voto essa avaliação será feita: da capacidade de uma nova mulher poder gerir o comando do País. É o que eu falei sobre vivência, habilidade, poder dialogar com partidos, tudo isso tem influência. Eu acho que a população brasileira não faria mais uma aposta neste sentido."

 

Ao falar sobre as dificuldades que seriam enfrentadas por Marina Silva, caso ela consiga viabilizar a Rede e vencer as eleições presidenciais do ano que vem, Traiano questionou a experiência da ambientalista para assumir o cargo mais importante do País. "Nada de pessoal nem de discriminação, é que estamos vivendo uma experiência no Brasil com uma presidenta. E na verdade a população sente que não há firmeza nas decisões. Acho que a Marina não tem uma bagagem para sustentar um projeto político nacional porque, queira ou não queira, o Congresso tem um peso no processo de decisões do País. Na minha visão, ela é um meteoro momentâneo. Contribui para um segundo turno, mas não teria sustentabilidade."

 

Traiano é um dos principais organizadores do encontro do PSDB que acontece no próximo dia 13 de setembro em Curitiba. Na reunião, o presidente nacional do partido, senador Aécio Neves (MG), nome mais cotado para disputar a Presidência da República pela legenda, estará presente para debater com líderes locais e articular alianças na região Sul. Traiano garantiu que os tucanos estão unidos em torno da candidatura de Aécio. "Nós temos uma posição muito clara. O Aécio é nosso candidato à Presidência. É um fato consumado", finalizou.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
RedeMarinaAdemar Traiano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.