Para tucano, autoridade de Meirelles está corroída

O líder do PSDB no Senado, Artur Virgílio (AM), disse que o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, perdeu a condição de guardião da moeda e que a esta altura não tem mais o que explicar. "A autoridade dele já está corroída", disse Virgílio, que no início da semana foi à tribuna pedir a demissão imediata de Meirelles e do presidente do Banco do Brasil, Cássio Casseb. Embora não queira especular sobre hipótese, Virgílio disse que se as informações partiram de setores do PT, como alguns especulam, para desestabilizar o presidente do BC, seria uma burrice. "Isso me cheira a uma guerra dentro do próprio PT pelo controle da política econômica. Seria burrice tentar desestabilizar Meirelles pois viria um substituto seguindo a mesma orientação porque o Palocci não vai se enfraquecer", afirmou. Diante das acusações do líder do governo na Câmara, professor Luizinho, de que seria o PSDB estaria tentando desestabilizar o governo, já que o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banestado é do partido, Virgílio disse que "nomear um presidente que lida com doleiros" desestabiliza o BC. O líder afirmou que o PT está tentando desviar o foco da discussão. "O PT que é especializado em guerra de dossiês", rebateu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.