Pará tem maior número de casos no País desde 95

O Pará é o Estado recordista em casos de trabalho escravo. O procurador criminal Ubiratan Cazetta, que tem atuado na área, afirma que a maior parte dos casos está associada à expansão da fronteira agrícola e à ausência do Estado. Dos 32.185 trabalhadores resgatados desde 1995 em condições de escravidão em todo País, 10.669 estavam em propriedades paraense, o equivalente a 33%.Em 2008, fora apresentadas à Justiça 69 denúncias criminais por trabalho escravo - o município de São Félix do Xingu foi o que teve maior número de denúncias. Em 2007, procuradores denunciaram 58 casos de trabalho escravo.Há poucos registros de condenação. Uma delas é a do fazendeiro Gilberto Andrade, proprietário de terras entre o Pará e o Maranhão, condenado a 14 anos de prisão. Em uma das mais de quatro vezes que foi flagrado, Andrade foi acusado de torturar um trabalhador com ferro quente de marcar gado para puni-lo por reclamações quanto à qualidade da comida e à falta de pagamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.