Para Tasso, visita de Dilma ao Ceará é uma 'afronta direta a Ciro Gomes'

Para Tasso, visita de Dilma ao Ceará é uma 'afronta direta a Ciro Gomes'

Segundo ele, movimentação da ex-ministra vai de encontro aos anseios do deputado, que tenta viabilizar sua candidatura a presidente

Carmem Pompeu - O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2010 | 17h08

Para o senador Tasso Jereissati, a visita da ex-ministra Dilma Rousseff ao Ceará é "uma afronta direta ao Ciro (Gomes)". A declaração foi dada na manhã desta segunda-feira, 12, após o tucano proferir palestra para vereadores cearenses no Gran Marquise Hotel, o mesmo onde Dilma se hospedou no final da tarde.

 

De acordo com Tasso Jereissati, a movimentação da ex-ministra, pré-candidata do PT à presidência da República, no Ceará, berço eleitoral do deputado Ciro Gomes (PSB), vai de encontro aos anseios do socialista que tenta viabilizar sua candidatura a presidente como aliado de Lula.

 

"Pode ser que ela (Dilma) vindo saiba pelo menos o que é o Ceará", ironizou Tasso Jereissati. O tucano mantém uma relação histórica de política e amizade com os Ferreira Gomes no Estado. Essa relação inclusive tem ameaçado a manutenção da aliança PT-PSB, que elegeu Cid Gomes, irmão de Ciro, ao governo cearense em 2006.

 

A prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, presidente do PT no Ceará, ameaça quebrar a aliança com Cid, presidente do PSB cearense, caso este venha a apoiar a reeleição de Tasso ao Senado em detrimento da candidatura do ex-ministro da Previdência, José Pimentel (PT). Ou mesmo lançar candidato próprio ao governo cearense no sentido de garantir palanque local para Dilma caso Ciro Gomes seja mesmo aclamado candidato a presidente pelo PSB. Luizianne é enfática: com o PSDB de Tasso ela não quer nem conversa. E avisou que não divide em hipótese alguma palanque com ele.

 

Tasso informou que espera orientação do PSDB nacional para fechar ou não apoio à reeleição de Cid Gomes ao governo do Ceará. Com relação à posição adotada por Luizianne, ele parafraseou José Serra, pré-candidato tucano à presidência, dizendo que não faz política com ódio e nem com rancor. E atacou afirmando que não quer aliança com o PT. "Com este PT que está aí, de mensaleiros e aloprados, o PSDB não quer acordo", disse.

 

Dilma desembarcou em Fortaleza para uma estada de dois dias. À noite, recebe título de cidadã fortalezense. E amanhã de manhã concede entrevistas individuais para emissoras locais de rádio e TV e coletiva às 11 horas. Depois, almoça com empresárias atendendo convite da presidente do Grupo O Povo de Comunicação, Luciana Dummar, que promete repetir a iniciativa com os demais pré-candidatos a sucessão de Lula.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffCiro GomesFortaleza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.