Para Tasso, condição para ser candidato é unir o PSDB

O presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), reafirmou que o prefeito de São Paulo, José Serra, é pré-candidato à Presidência da República pela sigla. O parlamentar disse que esta é a visão da legenda e, não necessariamente, de Serra. "Por parte do partido, é pré-candidato, sim. Tanto o prefeito José Serra, quanto o governador (Geraldo Alckmin)", afirmou, após almoço na residência do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, do qual também participou o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB).Segundo Tasso, apesar da postura do partido, Serra ainda não se definiu. "Ele tem muitas dúvidas. Evidentemente, ele foi eleito prefeito de São Paulo e tem uma série de questões a resolver. Ele tem que maturar bastante, porque não é uma questão simples", afirmou.Perguntado sobre o que falta para fechar a pré-candidatura do prefeito paulistano, Tasso disse que "falta uma avaliação mais profunda, tanto dele quanto do partido". O encontro realizado hoje à tarde serviu, segundo o senador, para iniciar as discussões em torno de quais critérios devem ser levados em consideração para a escolha do presidenciável tucano.Sem uma definição, os caciques do PSDB optaram por ressaltar as qualidades, tanto de Serra quanto de Alckmin, e mandaram um recado, de que o partido só apoiará aquele que unir todas as correntes da legenda. "A primeira e única condição, que não abrimos mão, e que, com certeza, estará preservada, é a unidade do partido", disse.O governador mineiro disse, também, que aquele que apostar na divisão do PSDB perderá. "Porque nós sabemos que só venceremos essas eleições, se partirmos extremamente unidos. E isso vai acontecer", comentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.