Para Serra, é "esquisito" estouro da Operação Vampiro

O pré-candidato do PSDB à Prefeitura, o ex-ministro da Saúde José Serra, considerou hoje ?esquisito? o estouro da ?Operação Vampiro? na mesma semana em que lançou sua candidatura. ?Não tem denúncia de nada. De repente, começam a investigar na semana em que eu saio candidato. É esquisito, no mínimo?, afirmou Serra em entrevista à Rádio Jovem Pan, na sua primeira manifestação pública sobre o assunto.Na entrevista de 50 minutos, Serra anunciou que, se eleito, vai criar um serviço de Disque-Denúncia na Prefeitura. Segundo ele, o combate à corrupção é uma tarefa cotidiana. ?E eu só conheço uma forma de fazer isso: através do controle que as pessoas fazem e das denúncias?, explicou o candidato. Ele lembrou que, na sua época de ministro da Saúde, os pacientes do SUS recebiam questionários para avaliar e denunciar os serviços. ?Pode anotar e isso não é promessa, é compromisso, estilo: vamos criar um Disque-Denúncia, como eu fiz na Saúde.?O candidato tucano também aproveitou para aumentar o tom das críticas à administração da prefeita Marta Suplicy (PT). Repetiu que o governo municipal não tem prioridades, ressaltou os gastos com publicidade e criticou o excesso de obras em ano eleitoral. De acordo com ele, ?o governo Marta gasta em tudo e tudo fica pela metade?. Um dos principais alvos do tucano foi o gasto com propaganda. ?Publicidade é prioridade? Por que se gasta R$ 160 milhões em publicidade? Para se promover politicamente? Nosso imposto é destinado a isso? Claro que não.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.