Para Serra, ainda é cedo para avaliar governo Lula

De volta à vida acadêmica, como "scholar" visitante do Instituto de Estudos Avançados, um "think tank" sediado em Princeton, Nova Jersey, o ex-senador e candidato derrotado à Presidencência pelo PSDB, José Serra, disse hoje estar torcendo para as coisas no Brasil dêem certo. Ele veio a Washington para rever Fernando Henrique Cardoso pela primeira vez desde o fim do governo e a mudança temporária do ex-presidente para Paris. Os dois têm mantido contato por telefone. Serra contou que está "aproveitando muito" sua estada nos Estados Unidos, onde ficará até meados do ano. "Tenho muito tempo para ler, para preparar palestras e para acompanhar também as notícias do Brasil e da América Latina, o que hoje é muito fácil, com a internet". O ex-senador disse que é cedo para falar sobre o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "O governo ainda está no começo, não dá ainda para fazer uma avaliação bastante clara daquilo que está acontecendo, mas eu espero que que propósitos como o crescimento econômico e o combate à pobreza possam ser cumpridos". Serra garantiu que, na oposição, o PSDB não se inspirará no exempo do PT. "O PSDB é um partido de oposição, mas nunca vai se comportar em relação ao governo (do PT) como o PT se comportava (em relação ao governo do PSDB)", disse "O PT, no passado, na oposição, tendia a apostar sempre no quanto pior melhor, a se opor às reformas". "O PSDB não faz e não vai fazer isso; nós vamos apoiar tudo aquilo que for bom para o Brasil. O impotante é que o Brasil vá bem, não que o partido A, B ou C possa faturar em torno de coisas que não caminham bem em nosso país".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.