Para Rigotto, anular prévias é violência contra o PMDB

O governador licenciado e pré-candidato do PMDB à Presidência da República, Germano Rigotto, classificou a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de anular as prévias do partido como uma "interferência indevida e violência contra o PMDB".Segundo informou a assessoria do político, ele considera ameaçada a legalidade do processo de escolha interna de candidato do PMDB. Rigotto acredita, no entanto, que as prévias acontecerão normalmente neste domingo. "A mobilização do nosso partido precisa continuar. Tenho certeza que as prévias vão ocorrer, o que será um ato de justiça com toda a base do partido." Ao saber da decisão do STJ, Rigotto suspendeu sua agenda em Belo Horizonte e foi para Brasília."Quem ameaça a unidade partidária são aqueles que já foram derrotados no partido por não terem votos. Eles lutam apenas para continuar com espaços e favores do governo de plantão", atacou, ressaltando que todas as estratégias dos governistas, grupo contra a candidatura própria do partido, foram frustradas. Segundo Rigotto, a frustração "deve ocorrer com mais essa investida contra a vontade das bases do partido".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.