Para reverter paralisia, Dilma vai visitar obras da transposição

Presidente vai ao Ceará e a Pernambuco após reportagem do ‘Estado’ revelar que empreiteiras abandonaram o projeto; ministro Fernando Bezerra vai acompanhar a visita

Eduardo Bresciani, do estadão.com.br

07 de fevereiro de 2012 | 22h30

BRASÍLIA - Para tentar reverter a paralisia de um dos principais empreendimentos do PAC, a presidente Dilma Rousseff visita hoje as obras da transposição do Rio São Francisco em Pernambuco e no Ceará. Reportagem do Estado mostrou em dezembro passado o abandono dos canteiros pelas empreiteiras e a deterioração de parte do serviço já feito. O Ministério da Integração Nacional diz ter feito acertos com a maioria dos consórcios e que as obras retomarão o ritmo adequado ao longo de 2012.

 

O ministro Fernando Bezerra vai acompanhar a presidente. Ele teve a atuação questionada após destinar 90% dos recursos de combate a desastres naturais a seu Estado, Pernambuco.

 

A viagem de Dilma começará em uma das cidades mais afetadas pelo abandono. Em Floresta (PE) o consórcio responsável pelo lote 9 foi embora deixando centenas de trabalhadores desempregados. A pasta diz ter feito um acordo com as empreiteiras e espera o retorno às atividades até o fim do mês.

 

Depois a presidente é esperada em Cabrobó (PE), já no eixo norte da transposição. Nesta cidade as obras foram retomadas no dia 27 de janeiro com a assinatura de aditivos superiores a R$ 550 milhões.

 

À tarde, Dilma seguirá para o Ceará, onde visitará mais obras. A presidente, no entanto, não será levada a Jati, onde a transposição ainda é uma promessa. No dia 25 de janeiro deste ano a licitação para a construção de cinco reservatórios foi suspensa.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmatransposiçãoCearáPernambuco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.