Pará rejeita ajuda da Força Nacional

A entrada da Força Nacional de Segurança nos conflitos agrários no Pará não vai ocorrer, ao menos por enquanto. Em nota, o governo paraense diz ter tropa especializada para atuar no campo e fazer reintegrações de posse em áreas invadidas. No sábado, confronto armado entre integrantes do MST e seguranças da Fazenda Castanhais deixou 8 feridos. Segundo a nota, o governo "não tem medido esforços para diminuir a violência agrária". E cita a criação de Delegacias de Conflitos Agrários - a de Marabá tem 1 delegado e 6 policiais para atender 14 municípios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.