Pará quebra sigilo de 1.400 sonegadores

Uma investigação conjunta da Receita Federal e Ministério Público Federal no Pará revelou que 1.400 de 1.798 pessoas físicas e jurídicas sonegaram imposto de renda nos últimos anos no Estado. A maioria sequer apresentou declaração anual à Receita. Elas terão agora seus sigilos fiscal e bancário quebrados.O procurador da República, Ubiratan Cazetta, disse que a quebra de sigilo será feita por etapas, porque nem a Receita nem o Ministério Público Federal têm pessoal suficiente para analisar todos os casos ao mesmo tempo. O trabalho inicial será concentrado sobre os contribuintes que movimentaram grandes somas bancárias, recolhendo a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).Na segunda quinzena deste mês haverá uma reunião nacional entre superintendentes da Receita Federal para estudarem a criação de grupos de investigação em todos os estados, estabelecendo parcerias de trabalho com o Ministério Público.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.