Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Para PSB, só gestão profissional resgata Petrobras

"É preciso não usar preço da Petrobras como mecanismo de controle da inflação", afirmou Rands

VINICIUS NEDER, Estadão Conteúdo

10 de setembro de 2014 | 14h53

O ''resgate'' da Petrobras em um eventual governo de Marina Silva, candidata à Presidência pelo PSB, passaria por uma administração profissional e pelo fim do uso do preços dos combustíveis como mecanismo de controle da inflação, afirmou nesta quarta-feira o coordenador do programa do partido, Maurício Rands. "É preciso não usar preço da Petrobras como mecanismo de controle da inflação", afirmou Rands, após participar do Fórum Nacional, organizado no Rio pelo ex-ministro do Planejamento João Paulo dos Reis Velloso.

Rands também rebateu o que chamou de "manipulação grosseira" das outras campanhas sobre as propostas do PSB para a exploração do petróleo no pré-sal. "A exploração do pré-sal é absolutamente necessária e estratégica, mas queremos combinar os combustíveis fósseis com os não fósseis", afirmou Rands, citando a recuperação do setor de etanol como também importante.

O coordenador do programa do PSB criticou ainda as políticas do atual governo para o setor elétrico e classificou as medidas de redução de tarifas de populistas e mal concebidas. "A redução de tarifas se faz com planejamento, regras claras e diálogo com o setor", disse Rands.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesMarinaPSBPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.