Para presidente do STF, julgamento do mensalão é como os outros

Ayres Britto disse que apesar da repercussão do processo, caso não mudará a forma como os ministros atuarão

Daiene Cardoso - Agência Estado,

17 de julho de 2012 | 14h57

São Paulo, 17 - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Carlos Ayres Britto, disse nesta terça-feira, 17, que o julgamento do processo do mensalão não se diferencia de nenhum outro caso em andamento na corte. "Esse é um processo penal como tantos outros submetidos a julgamento", afirmou o ministro, após palestra a membros do Ministério Público de São Paulo.

De acordo com o ministro, o plano operacional para o julgamento da ação já está concluído. A corte julgará os 38 réus do mensalão a partir do dia 2 de agosto. "Do ponto de vista qualitativo, esse processo não difere dos outros. Ele se diferencia do ponto de vista quantitativo",reforçou o ministro.

Ayres Britto ressaltou que está preparado e tranquilo "como sempre" para o início do julgamento do maior escândalo do governo do petista Luiz Inácio Lula da Silva. Ele reafirmou que apesar da repercussão do processo, o caso não mudará a forma como os ministros atuarão. "Nosso método de interpretação (da lei) não vai mudar em função do processo", garantiu.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãojulgamentoSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.