Para PMDB e PFL, propostas serão alteradas no Congresso

Os líderes do PMDB e do PFL são unânimes em afirmar que o Congresso fará alterações nas propostas de reforma do governo, principalmente a reforma previdenciária. "As reformas que chegam são propostas como outras quaisquer. Só que desta vez está cercada de simbolismos. Mas ainda são modestas. No caso da previdência, ela só foi dura com os aposentados", afirmou o líder do PFL, José Carlos Aleluia. "Aqui no Congresso tudo pode ser emendado", afirmou o líder do PMDB, Eunicio Oliveira, que considera difícil aprovar a contribuição sobre os inativos. Mas se depender do PSB, a reforma da previdência será aprovada antes do recesso parlamentar, afirmou o líder Eduardo Campos (PSB-PE). Nas últimas horas e em sucessivas reuniões, os líderes concluíram que o Congresso pode até alterar as propostas, mas que isso seja creditado à capacidade de diálogo do governo e à lealdade de sua base parlamentar. Segundo líderes de partidos aliados, nenhuma alteração trará alterações no núcleo básico das duas reformas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.