Para petistas, candidatura Haddad crescerá com TV

O presidente estadual do PT em São Paulo, Edinho da Silva, disse neste sábado que o pré-candidato do partido à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, deverá crescer nas pesquisas de intenção de voto quando começarem as exposições de sua imagem na TV, durante a propaganda eleitoral gratuita.

RODRIGO PETRY E JÚLIA DUAILIBI, Agência Estado

31 de março de 2012 | 17h57

Segundo Silva, a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha de Haddad acontecerá conforme melhorar seu estado de saúde, após o tratamento contra um câncer de laringe.

"Ele (Lula) ainda está com sequelas do tratamento. Sou contra fazer alguma agenda com o Lula. Ele tem que se preservar", disse, acrescentando que o ex-presidente vai também participar da elaboração de outras alianças regionais, além da paulistana.

O presidente nacional do PT, deputado estadual Rui Falcão (SP), classificou o embate do partido contra o pré-candidato do PSDB, José Serra, do "novo" contra o "velho". "O Serra representa ideias antigas, do passado. O Haddad representa o futuro. Estamos oferecendo o novo", afirmou.

Sobre a participação de Marta na campanha, Falcão afirmou que ela irá apoiar "quando for necessário". "A Marta sempre participou das campanhas da PT", disse.

Em relação às alianças, Falcão afirmou que o partido respeita a posição de outros partidos de lançarem candidaturas próprias. "Buscamos um pacto com outros partidos para o segundo turno", afirmou. Segundo ele, neste momento, o PT busca alianças com movimentos sociais e entidades de classe. Falcão disse acreditar, porém, na polarização da disputa pela Prefeitura de São Paulo entre o PT e o PSDB.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesSPPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.