Para Palocci, greve de juízes seria inconstitucional

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, disse hoje concordar com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Maurício Corrêa, de que uma greve no Judiciário, em protesto contra a reforma da Previdência, seria inconstitucional. "Não acredito que os juízem fariam um ato inconstitucional. Eles (juízes) podem se manifestar, apresentar suas reivindicações", afirmou Palocci, na entrevista ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo. Ele reafirmou, no entanto, que o governo não negocia o que é fundamental na reforma da Previdência, ou seja, a mudança para o novo sistema previdenciário. "O Congresso Nacional tem direito de fazer mudanças até sem ouvir o governo, se assim desejar. Mas não tem sido assim. O diálogo da União com os congressistas, tanto com a base aliada quanto com o conjunto dos partidos, tem sido muito positivo. Eu acho que todos terão uma visão de responsabilidade", disse o ministro. "Se nós queremos um futuro de investimentos no Brasil, de estabilidade econômica e de garantias sociais de longo prazo é preciso fazer as reformas", afirmou Palocci. Segundo ele, o conteúdo fundamental da reforma da previdência não é tirar direito dos servidores, mas mostrar que não se pode mais aposentar um servidor com 48 anos de idade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.