Para oposição, presidente tentará novo mandato

Qualquer que seja o projeto do presidente Lula para depois de 2010, a oposição não se surpreenderá. Para o senador Sérgio Guerra (PSDB-PE), que coordenou a campanha do tucano Geraldo Alckmin à Presidência em 2006, "é provável" que Lula tente voltar ao poder nas eleições presidenciais de 2014. Quanto à afirmação de que não vai deixar a política, ele entende que "um líder político que tem responsabilidades nacionais não precisa ficar calado". Guerra e outro oposicionista, o senador José Agripino Maia (DEM-RN), ironizaram o comentário de Lula de que se sente "muito tranqüilo" diante das suspeitas de corrupção que recaem sobre ex-integrantes de seu governo e ex-dirigentes do PT. "Ele está tranqüilo porque, quando vê a acusação crescer, abandona o companheiro e faz de conta que nunca o conheceu", diz o líder do DEM. "Quando o prejuízo é grande, ele sai de perto", reforça Sérgio Guerra.O deputado petista Henrique Fontana (RS) disse que Lula, depois de deixar o governo, poderá exercer vários papéis. "Ele gosta de política e pode servir como uma espécie de conselheiro, pode voltar a assumir a presidência do PT ou alguma função em um organismo internacional."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.