Para oposição, Lula quer 'se precaver' da crise dos EUA

Mais sintoma de agravamento da crise econômica dos Estados Unidos do que de intenção real de inaugurar uma fase de bom relacionamento com o Congresso. Foi essa a avaliação da oposição ao anúncio feito ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que quer mudar a relação política do governo com os parlamentares. O discurso do presidente foi dito aos ministros do governo durante a reunião no Palácio do Planalto.Lula, para os senadores Álvaro Dias (PSDB-PR) e Heráclito Fortes (DEM-PI), deixou claro que quer se precaver diante do agravamento da crise dos EUA e da eventual necessidade de aprovar medidas urgentes no Congresso para manter a situação no País estável. ?No tempo da calmaria, o governo se acostumou a instalar um balcão de negócios no Congresso e agora, com a tempestade à vista, quer se precaver, reabilitando a habilidade política?, criticou Dias.Heráclito acha que na reunião de ontem com os ministros Lula perdeu a chance de ditar diretrizes para o País ?e aproveitou para fazer ao Congresso afagos típicos dos momentos de dificuldade?. Ele prevê que a reação do presidente é temporária. ?Não é uma relação sincera, é episódica. Após ser atendido, ele chuta o pau da barraca em relação ao Congresso.? As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.