Para OAB, decisão do STF é um 'marco no combate à corrupção'

Presidente da entidade disse que decisão 'reafirma a importância do Poder Judiciário' para vencer a corrupção

estadao.com.br,

05 de março de 2010 | 12h41

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, disse nesta sexta-feira, 05, durante entrevista, que considerou "um marco no combate à impunidade no Brasil" a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de manter a prisão o governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda. "A decisão do Supremo aponta no sentido de que todos, absolutamente todos, estão sujeitos aos efeitos da lei penal: do cidadão mais humilde ao mais rico. Do eleitor até o eleito", disse Cavalcante.

 

Veja também:

linkSTF decide manter Arruda na prisão

linkCâmara abre processo de impeachment

linkPara defesa, prisão dependia do Legislativo

linkRelator de impeachment rebate defesa

blog Blog do Bosco: Marco Aurélio e Toffoli

 

"A ética na política e o respeito no trato da coisa pública passam a ser o parâmetro para o comportamento daqueles que, sufragados pelo voto ou que exerçam cargos na administração pública, conduzam à sua atuação", acrescentou o presidente da OAB. Cavalcante lembrou que a decisão do STF, de referendar o voto dos ministros do STJ no caso Arruda, "reafirma a importância do Poder Judiciário para se vencer a guerra contra a corrupção no País".

 

Nesta quinta-feira, 4, o STF negou por 9 votos a 1 o pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do governador, que está preso na Superintendência da Polícia Federal desde o dia 11 de fevereiro. José Roberto Arruda é acusado de tentar subornar uma testemunha do "mensalão do DEM", esquema de corrupção que seria chefiado por ele, segundo apontam as investigações Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.