Para o PT, Lula e Dirceu são vítimas de campanha orquestrada

A direção nacional do PT acaba de divulgar uma nota de apoio à condução pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso Waldomiro Diniz. "O PT, o companheiro José Dirceu, dirigentes do partido e o governo Lula se tornaram alvos de uma campanha sistemática, orquestrada por setores da oposição e da mídia, visando descontituir o capital ético e político do PT e enfraquecer o governo", afirma o documento "Em defesa do patrimônio ético do PT", aprovado pelo partido. Além da defesa do presidente Lula e do ministro José Dirceu (Casa Civil) e responsabilizar a oposição e setores da mídia pelo escândalo Waldomiro Diniz, o comunicado elaborado pela direção do Partido dos Trabalhadores destaca que o principal foco desse e pisódio é a disputa eleitoral deste ano. "Para conseguir mais votos, os partidos oposicionistas tentam tirar proveito do momento político para macular a imagem do PT no campo da moral e da ética." Em outro trecho, a nota destaca: "O PT entende que as eleições municipais deste ano são estratégicas e por isso conclama seus militantes filiados a este enfrentamento."A direção nacional do PT que está reunida nesta sexta-feira na capital, informa ainda, que o governo Lula adotou todas as medidas necessárias para debelar o escândalo Waldomiro Diniz, tais como a demissão do ex-funcionário e o encaminhamento do caso para investigação pela Polícia Federal e Ministério Público. "O que não aceitamos é ficar passivos frente à campanha sistemática e orquestrada por setores da oposição e da mídia que pretendem atingir o PT e o governo Lula, usando para tanto os desvios de conduta de um indivíduo que nunca foi filiado ao partido", informa outro trecho.Leia a íntegra do documento "Em defesa do patrimônio ético do PT" aprovado pelo partido:1. Desde sua fundação, o Partidodos Trabalhadores tem se destacado no cenário político nacional pela firmeza com que atua na luta em defesa dos direitossociais e pela afirmação de uma cidadania plena para todos os brasileiros. Ao longo destes 24 anos, nosso partido construiuum sólido patrimônio por dedicar-se em especial à construção de um novo patamar político onde a ética e a moralidade no tratoda coisa pública sejam princípios basilares das instituições brasileiras. A atuação do partido à frente das centenas deadministrações públicas nos mais variados níveis de poder comprova nossa orientação de construir um novo modelo de gestãopública onde a transparência e a participação popular sejam estimuladas e garantidas na busca do aprimoramento dos g astospúblicos.2. A partir de um fato real e condenável sob todos os aspectos, ocorrido em 2002 ? o caso Waldomiro Diniz ? o PT, ocompanheiro Zé Dirceu, dirigentes do partido e o governo Lula se tornaram alvos de uma campanha sistemática, orquestradapor setores da op osição e da mídia, visando desconstituir o capital ético e político do PT e enfraquecer o governo. Essacampanha se traduz através de uma onda de denúncias vazias, de boatos infundados e de insinuações incomprovadas, por issoinaceitável. O principal obj etivo destes setores da oposição, ao atacarem o governo e o PT, é encontrar atalhos fáceis para oêxito eleitoral nas próximas eleições. Na verdade, o que estamos presenciando é a precipitação da disputa eleitoral de 2004.Para conseguir mais votos, os p artidos oposicionistas tentam tirar proveito do momento político para macular a imagem do PTno campo da moral e da ética, justamente onde, reconhecidamente, estamos credenciados por uma longa trajetória de combatesem trégua à corrupção. O PT entende qu e as eleições municipais deste ano são estratégicas e por isso conclama seusmilitantes e filiados para este enfrentamento.3. O governo Lula agiu de forma rápida demitindo Waldomiro Diniz e adotando todas as medidas para que os fatos sejaminvestigados e esclarecidos com a transparência que a opinião pública exige e merece. O governo do PT encaminhou o casopara investigação pela Polícia Federal e para o Ministério Público, além de abrir uma sindicância interna para averiguar os atosdo ex-assessor. Como em outras ocasiões, onde nos encontramos diante de irregularidades no trato da coisa pública, nãoiremos tergiversar ante o interesse maior de defender uma conduta adequada e proba para todos os que ocupam postos noaparato estatal. O que não aceitamos é ficar passivos frente à campanha sistemática e orquestrada por setores da oposição eda mídia que pretendem atingir o PT e o governo Lula, usando para tanto os desvios de conduta de um indivíduo que nunca foifiliado ao partido.4. O episódio deve servir para valorizarmos ainda mais o nosso rigor ético, no sentido de que ele deve servir sempre de critériopara as nossas atitudes e ações. Este rigor deve nos levar a ter também mais cuidado na escolha de assessores, até para quen ão tenhamos de responder por atitudes que não são as nossas. Por isso, coerentes com a resolução do Diretório Nacional,aprovada em dezembro último, que adverte o governo e o próprio Partido sobre os perigos implícitos da corrupção e de possíveisdesvios de procedimento no exercício do poder, reiteramos para que todos os petistas mantenham vigilância. Estamos segurosque do ponto de vista político, moral ou jurídico nosso partido não tem nada a temer. Consideramos inaceitável e repudiamosqualquer tenta tiva de manipular os fatos com a torpe finalidade de transferir os desvios de conduta de um indivíduo, para ogoverno, o Ministro José Dirceu e o PT. É público o compromisso do PT por uma profunda reforma política, com financiamentopúblico de campanha e fidelidade partidária. Lutamos pela sua viabilização como uma das nossas prioridades. Assim comolutamos pela reforma com controle externo da administração do Poder Judiciário e do Ministério Público, tendo como um dosobjetivos exatamente maior eficiên cia no combate à corrupção.5. O PT, coerente com o mandato e a determinação que recebeu povo, defenderá o governo Lula lutando para realizar oscompromissos assumidos na campanha: promover o desenvolvimento econômico e social com geração de emprego edistribuição de renda, aprofun dar o caráter democrático das instituições políticas e das relações sociais promovendo a justiça ea equidade e patrocinar a inserção soberana do Brasil no contexto das relações internacionais. O PT é o partido do crescimentoeconômico, da distribuição d e renda, da geração de emprego e da inclusão social. Vamos trabalhar com afinco para que ogoverno implemente as medidas necessárias para que 2004 marque o início de um novo e sustentado ciclo de desenvolvimentoeconômico e social do país, através de mud anças na política econômica necessárias à implantação e consolidação de todosos nossos programas sociais, econômicos e administrativos e de desenvolvimento, visando sempre conquistar melhorescondições de vida para todos os brasileiros, enfrentando com eficiência os problemas conjunturais e estruturais que afetamnosso país e nosso povo.6. Finalizando, conclamamos todos os filiados e militantes do Partido para que defendam nosso patrimônio ético e político. Osdirigentes, militantes e simpatizantes do Partido devem ter noção das dificuldades e das resistências que o governo Lula, o PTe seus aliados enfrentarão para mudar o Brasil. As mudanças não virão sem lutas e sem batalhas. Devemos estar preparadospara enfrentá-las. Os cenários desses embates assumirão várias configurações. No cenário atual, os opositores das mudançasvisam macul ar o patrimônio ético do PT. Ele é um patrimônio público, da sociedade brasileira, constituído pelas suas lutas. Porisso, o PT deve se orgulhar de sua história. Somos um Partido constituído por milhares de pessoas que dedicaram parte desuas vidas para defender aquilo que acreditaram e acreditam ser o bem do povo. Dedicaram parte de suas vidas para construirum Brasil melhor. As renúncias, sacrifícios e conquistas de milhares de militantes e simpatizantes e as esperanças do povobrasileiro nos alimenta m nesta caminhada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.